top of page

Em ano destaque para o turismo mineiro, projetos do Instituto Periférico dão visibilidade a atrativos culturais do estado

O ano de 2023 foi muito especial para o turismo de Minas Gerais! O estado recebeu 31 milhões de turistas e ocupou o primeiro lugar na variação do volume da atividade turística acumulada no ano, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). E esse crescimento vai ao encontro da valorização do turismo mineiro presente nos projetos que o Instituto Periférico realizou no ano passado, como o Rumos de Minas, Cozinha Mineira Patrimônio e Queijo artesanal: sabores e saberes mineiros, que destacam, preservam e celebram importantes patrimônios culturais do Estado.



Muitos turistas vêm a Minas para conhecer a riqueza dos bens culturais que nosso estado oferece. Além de quatro bens registrados como patrimônio cultural da humanidade pela Unesco, também há bens  imateriais de valor intangível, que celebram e salvaguardam a história e a cultura dos mineiros. O projeto Rumos de Minas focou exatamente na premissa de mostrar a riqueza presente nesses bens, seja na arquitetura, no artesanato, cozinha, expressões, festas, natureza e objetos. O Rumos de Minas visitou 50 municípios e registrou os bens culturais a partir de atrativos que definissem a mineiridade em sua essência. Esse legado pode ser conferido em 50 vídeos produzidos e atualmente no ar no site www.rumosdeminas.com.br.


Já o Cozinha Mineira Patrimônio é o projeto do Instituto Periférico responsável por produzir o dossiê técnico que fundamentou o pedido de registro dos Sistemas Culinários da Cozinha Mineira – o Milho e a Mandioca como patrimônio cultural imaterial do estado, o que tornou uma parte importante da cozinha mineira, agora oficialmente, um patrimônio dos mineiros. O registro é resultado de um trabalho de mais de dois anos, que envolveu a produção desse complexo dossiê, que englobou não só os sistemas registrados, mas também uma caracterização detalhada da história da cozinha mineira. Toda a caminhada e entrega futura pode ser acompanhada no site www.cozinhamineirapatrimonio.com.br.



Em andamento está o projeto Queijo artesanal: sabores e saberes mineiros, que propõe a ampliação do reconhecimento dos modos de fazer os queijos artesanais mineiros como patrimônio cultural. Minas Gerais pretende ampliar o registro dos saberes relacionados à produção de queijo artesanal de leite cru feito em todo estado. O processo de caracterização do projeto começou pela microrregião de Araxá e, depois, partiu para a microrregião da Canastra. Elas estão sendo as primeiras a ter os estudos elaborados, por meio de pesquisas, desenvolvimento do inventário, registros audiovisuais e outras ações. As atividades do projeto podem ser acompanhadas AQUI


Os trabalhos têm como entregas importantes produtos que valorizam Minas Gerais e salvaguardam seu patrimônio, preservando a história e a memória do estado para as futuras gerações.

 

14 visualizações
bottom of page