Minas no Plural Literária leva contação de histórias para alunos de escolas públicas da RMBH


Foto: Sirlene Magalhães


Quatrocentos alunos de 5 a 10 anos da educação infantil e do ensino fundamental da Escola Municipal Dulce Viana de Assis Moreira, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, participaram da narração de histórias da escritora, atriz e musicista Beatriz Myrrha, no último dia 21 de outubro.


A atividade é a primeira de uma série de encontros que o Projeto Minas no Plural Literária vai realizar com alunos de escolas públicas municipais e estaduais até novembro. A contação de histórias desperta o gosto dos alunos pela literatura, além de contribuir para instigar a curiosidade e facilitar o aprendizado das crianças.


Em cada local, a narrativa é adaptada de acordo com a série e a faixa etária da audiência. Os contadores de histórias contratados pelo projeto passam cerca de 50 minutos com cada grupo de alunos.


Contrapartidas sociais

As atividades de contação de história que vão percorrer escolas da rede pública nos meses de outubro e novembro fazem parte das contrapartidas sociais exigidas pela Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal. As ações de contrapartida devem ser voltadas à formação cultural – como a realização de apresentações, cursos, oficinas e palestras - e beneficiar estudantes e professores de instituições públicas de ensino.


O Minas no Plural Literária é realizado pelo Instituto Periférico, com patrocínio da Gerdau e apoio da Secretaria Estadual de Cultura de Minas Gerais. Na primeira etapa, realizada em agosto, o projeto promoveu apresentações artísticas, exposição literária, feira de livros, rodas de conversa e um seminário sobre acessibilidade em bibliotecas.

5 visualizações