Periférico e Prefeitura de Contagem definem diretrizes de ação do Centro de Memórias do Trabalhador

Atualizado: 31 de out.

Objetivo é tornar o espaço uma referência cultural na região metropolitana




No dia 18/10, a diretora-presidente do Instituto Periférico, Gabriela Santoro, e diretora jurídica, Daniela Savoi, apresentaram o plano de trabalho do Centro de Memórias dos Trabalhadores da Indústria de Contagem para a prefeita de Contagem, Marília Campos, e a equipe da Secretaria Municipal de Cultura. O encontro também definiu as diretrizes e o cronograma de implantação do equipamento, que será gerenciado de forma compartilhada entre o Instituto Periférico e a prefeitura local.


O escopo produzido serviu para desenvolver a diretriz a ser dada ao local, que passará por reformas, com meta de reinauguração no início de 2023. Para a prefeita Marília Campos, trata-se de um projeto a ser construído a muitas mãos. “Queremos que esse espaço seja referência não apenas para Contagem, como para toda a região metropolitana. Minhas expectativas são as melhores e precisamos discutir o funcionamento desse equipamento com gestores, ouvindo as pessoas, artistas e produtores culturais. Assim como é feito em outras diretrizes, é fundamental que haja participação popular para a formatação não apenas do uso, como outras atividades que possam acontecer não somente dentro, como nos arredores”, destacou.

A presidente do Instituto Periférico, Gabriela Santoro, enfatizou que o potencial tanto comercial como cultural do Centro de Memórias é imenso. Para ela, há a possibilidade de várias parcerias, inclusive para reuniões empresariais e atividades diversas. “São 24 mil metros quadrados de área. Num primeiro momento, nossa preocupação é com a revitalização, limpeza, adequações elétricas, pesquisas e reuniões com secretarias para viabilizarmos o espaço o quanto antes dentro de toda a segurança necessária. Nesse local, a ideia é não centralizar atividades, mas costurarmos alianças, promovendo parcerias diversas, criando uma rotina, um fluxo ideal para que pessoas estejam sempre circulando por ali”, detalhou.


A secretária de Cultura, Monique Pacheco, lembrou, ainda, que o espaço poderá ser usado, inclusive para a apresentação de pessoas que participam dos editais promovidos pela Prefeitura. “Contagem, hoje, carece de espaços públicos para apresentações culturais. Estamos promovendo esse resgate, não apenas com o Centro de Memória, como também iniciamos o processo para a revitalização do Cine Teatro. Certamente serão opções para aqueles artistas e produtores de cultura que participam dos nossos editais”, falou.

O processo Na visão do subsecretário de Cultura, Marcelo Bones, “o processo foi longo e identificamos a melhor forma de conduzir. Lançamos o edital, discutimos com a Procuradoria, Coordenadoria e as OSCs se habilitaram. Diante dos critérios postos, uma saiu vencedora e, agora, damos prosseguimento, construindo, juntos, um projeto que vai criar um legado”. Bones também enfatizou que “o espaço tem muitas vocações e será tratado como um grande centro de atividades. “Queremos inaugurar em janeiro. Quem sabe já não fazemos atividades para o Carnaval, uma bienal em março e outras atividades, como o aniversário da cidade e o Natal em 2023? É nosso desejo e vamos trabalhar para que isso aconteça”, finalizou.


Com informações da Prefeitura de Contagem.

Foto: João Cavalcanti/PMC

10 visualizações