16/10 - 19h05 
MIMULUS CIA DE DANÇA - EM PAR(T)ES VERSÃO ESTENDIDA

Marcada pelo diálogo de corpos em contato, a “Mimulus Cia de Dança” se viu desafiada em sua essência. A pandemia e seus protocolos sanitários atingiram o ponto de partida de todas as criações do grupo: o toque, do calor do público ao calor de peles em contato. A companhia, após um bem-sucedido deslocamento do salão para o palco, moveu-se mais uma vez, investigando aquilo que antecede o toque. O resultado está no espetáculo “Em par(t)es versão estendida”.


16/10 – 20h10
GRUPO QUATROLOSCINCO - QUATROLOSCINCO EM LEITURA: TEXTOS INÉDITOS

Nesta edição da Virada Cultural, o grupo de teatro Quatroloscinco apresentará leituras performadas de textos inéditos autorais com os atores Rejane Faria, Marcos Coletta, Ítalo Laureano e Assis Benevenuto. Os textos apresentados são criações dramatúrgicas que fizeram parte de processos criativos, mas não entraram nos espetáculos anteriores, além de textos criados durante a pandemia. A referência são os vídeos já produzidos pelo grupo em uma série de experimentos denominada “Quatroloscinco em leitura”.


16/10 - 20h42 
CENTRO CULTURAL - VILA MARÇOLA

“Esse é o Centro Cultural Vila Marçola. Qual o seu Centro Cultural?” Com essa chamada, o vídeo apresenta o Centro Cultural Vila Marçola (CCVM). Localizado no Aglomerado da Serra, nasceu do sonho da comunidade em criar um espaço voltado para o desenvolvimento de projetos e práticas culturais. O CCVM desenvolve ações de estímulo à circulação das artes e da cultura, contemplando iniciativas de formação, difusão, incentivo à leitura e patrimônio. O espaço conta com biblioteca, telecentro, sala para oficina de artes, praça central, auditório com tratamento acústico e camarim, além de praça de dança. Belo Horizonte conta com 17 centros culturais municipais nas nove regionais, com todas as atividades gratuitas.

 

16/10 – 20h46 
TODOS ESTÃO SURDOS - OFICINA DE TRADUÇÃO E INTERPRETAÇÃO MUSICAL

A oficina de tradução e interpretação musical “Todos estão surdos”, facilitada por Guilherme Ramiro, propôs um diálogo aberto para a construção, em libras, de uma música-tema que conduziu o encontro. O resultado será exibido na programação da Virada Cultural de Belo Horizonte 2021, com referências, metáforas e as transposições da língua portuguesa para a língua brasileira de sinais (libras).


16/10 – 21h21 
STANLEY ALBANO - NESSE ANGU TEM CAROÇO

“Nesse angu tem caroço” é uma videoperformance gastronômica de Stanley Albano, que mistura dança, culinária e contação de histórias. Partimos do desejo de expressar a riqueza dos usos do fubá pela ancestralidade negra e suas formas de resistência e resiliência. Mesclando memórias de família, expressões populares e trechos de poemas, pretende-se provocar o público à reflexão e desconstrução de práticas racistas e à valorização da cultura afrodescendente em suas diversas expressões.

 

16/10 – 21h51 
SLAM TREM MINEIRO - OFICINA SLAM TREM MINEIRO
O
Slam Trem Mineiro é um grupo de pessoas surdas que se reúne para contar piadas, fazer teatro, stand-up e poesia, levando sua identidade e cultura surda a todos os seus encontros. O grupo realizou uma oficina e uma competição de slam e o resultado será apresentado na Virada Cultural de Belo Horizonte 2021.
 

16/10 – 23h33 
VERBO GENTILEZA - PERFORMANCES “FAIXA DE PEDESTRE” E "VÍDEO-ÓPERA" - A CIDADE É NOSSA CASA 

As performances “Faixa de Pedestre” e “Vídeo-Ópera” despertam a reflexão sobre a cidade a partir da interação entre o corpo e a rua. Com mediação da bailarina Ana Paula Cançado e fala de Paulo Azevedo, a atração também tem a participação da bailarina Dayanne Amaral. A atração integra a programação da 6ª edição do Festival Verbo Gentileza, que busca reunir pessoas e iniciativas para uma transformação positiva da sociedade. 

 

16/10 – 23h46 
VERBO GENTILEZA - PERFORMANCE - “POEMA GESTUAL”

Os bailarinos Alyne Curi, Karolline Tristão, Lucas Silva, Priscila Lages, Rodrigo Soares e Thayná Fabiano, com direção de Karla Ferreira, apresentam a performance “Poema Gestual”. A atração integra a programação da 6ª edição do Festival Verbo Gentileza, que busca reunir pessoas e iniciativas para uma transformação positiva da sociedade. 


16/10 – 0h10 
KILOMBO MANZO NGUNZO KAIANGO - PEMBELE MANZO: TERRITÓRIO ANCESTRAL

O filme “Pembele Manzo: território ancestral”, dirigido pela cineasta Januaceli Murta, aborda o tema da intolerância religiosa, documentando a diversa expressão cultural do Kilombo Manzo Ngunzo Kaiango. Na obra, o quilombo abre as portas e mostra com muito respeito e amor a religião que vivenciam diariamente, o Candomblé de Angola. Exemplo de resistência, é um espaço com notória história de coragem. “Pembele Manzo” é um filme que trata, a partir do olhar interno, a significância sagrada intrincada na religião, que inspira e desperta a vontade de conhecer o Manzo e a “Mãe Efigênia”. Esse projeto foi realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte.


17/10 – 1h14 
MOSTRA PERMANENTE DE CINEMA: CINEMA FALADO -  FILME: O BLOQUEIO

Gérion é o solitário morador de um edifício assolado por uma imensa quantidade de barulhos. Atormentado e quase louco, ele questiona: “estariam construindo ou destruindo?”. “O Bloqueio” participa da Virada Cultural de Belo Horizonte 2021 como parte da “Mostra Permanente de Cinema: Cinema Falado”, uma ação cultural criada pelo Centro de Estudos Cinematográficos (CEC) e o Instituto Humberto Mauro para fomentar a difusão, circulação e reflexão crítica de filmes, com caráter permanentemente, em formato diferente do usual em mostras de cinema nos circuitos da cidade. 

 

17/10 – 1H24
MOSTRA PERMANENTE DE CINEMA: CINEMA FALADO - TODAS AS MULHERES DO MUNDO

O romance com a professora Maria Alice não sai da cabeça do “bon vivant” inveterado Paulo. Depois de conquistá-la, o namoro passa por períodos de turbulências, que são compartilhados com o amigo Edu. A exibição participa da Virada Cultural de Belo Horizonte 2021 como parte da “Mostra Permanente de Cinema: Cinema Falado”, uma ação cultural criada pelo Centro de Estudos Cinematográficos (CEC) e o Instituto Humberto Mauro para fomentar a difusão, circulação e reflexão crítica de filmes, com caráter permanentemente, em formato diferente do usual em mostras de cinema nos circuitos da cidade.


17/10 – 2h54 
MOSTRA PERMANENTE DE CINEMA: CINEMA FALADO - ELES NÃO USAM BLACK-TIE

O filme aborda os conflitos e contradições da classe trabalhadora brasileira no final dos anos 1970. A crise na família de Tião, em vias de se casar com sua noiva Maria, possui centralidade no enredo. Ela está grávida e a greve sindical tem início na fábrica em que trabalham. “Eles Não Usam Black-Tie” participa da Virada Cultural de Belo Horizonte 2021 como parte da “Mostra Permanente de Cinema: Cinema Falado”, uma ação cultural criada pelo Centro de Estudos Cinematográficos (CEC) e o Instituto Humberto Mauro para fomentar a difusão, circulação e reflexão crítica de filmes, com caráter permanentemente, em formato diferente do usual em mostras de cinema nos circuitos da cidade.

#PraTodosVerem

Um homem jovem está de braços abertos e com a camisa parcialmente desabotoada no que parece um pátio de uma fábrica. De costas para ele, trabalhadores caminham, indo em direção contrária,

 

17/10 – 4h58 
DIVINAS TETAS - CABARÉ DAS DIVINAS TETAS

Em formato de espetáculo de variedades, o “Cabaré das Divinas Tetas” passeia pelos universos do grotesco, da palhaçaria e do burlesco, em um jogo intimista com o público. Abordando artisticamente temas caros ao universo feminino, o espetáculo re-humaniza o jogo do encontro para falar sobre a fatalidade de ser quem se é, aberta ao mundo, falível e imperfeita. Formado com o intuito de fortalecer o movimento de cabarés de comicidade feminina que vem se firmando como rede no Brasil e na América Latina, o “Cabaré das Divinas Tetas” é mais que um espetáculo: é um corpo coletivo em manifesto, que cria novas possibilidades de coexistência entre sujeitas, habita novos vocabulários, guerreia e toma dianteira nessa disputa pelo simbólico e pela sua reorganização.
 

17/10 – 5h32 
PARALELO COLETIVO DE DANÇA - DO LADO DE FORA

Sob a direção de Dadier Aguilera, os bailarinos do Paralelo de Dança apresentam a videodança “Do lado de fora”. A performance propõe estabelecer uma relação entre os corpos dos bailarinos e componentes do coletivo, que são moradores das regiões fora do eixo centro-sul de Belo Horizonte (MG), relatando as experiências e sensações individuais dos artistas no momento do retorno às ruas durante a pandemia da covid-19. Por meio desses experimentos, esses corpos se moldaram aos espaços e objetos, que continuaram ali, existindo independente de suas atuações.


17/10 – 5h55 
ARQUIMEDES DINIZ - POEMAS – ENTRE O LIMITE POÉTICO E DEVANEIOS

O poeta Arquimedes Diniz participa da Virada Cultural de Belo Horizonte 2021 com a leitura e os comentários sobre poemas dos seus livros “Limite Poético” e “Devaneios”, lançados, respectivamente, em 2019 e 2021.


17/10 – 6h27 
MOSTRA PERMANENTE DE CINEMA: CINEMA FALADO - IMAGINE UMA MENINA COM CABELOS DE BRASIL

O cabelo e sua aceitação na centralidade de “Imagine uma Menina com Cabelo de Brasil”. A exibição participa da Virada Cultural de Belo Horizonte 2021 como parte da “Mostra Permanente de Cinema: Cinema Falado”, uma ação cultural criada pelo Centro de Estudos Cinematográficos (CEC) e o Instituto Humberto Mauro para fomentar a difusão, circulação e reflexão crítica de filmes, com caráter permanentemente, em formato diferente do usual em mostras de cinema nos circuitos da cidade.

 

17/10 – 6h37
MOSTRA PERMANENTE DE CINEMA: CINEMA FALADO - FILME: NIMBUS, O CAÇADOR DE NUVENS

Quando uma grande tempestade toma conta do vilarejo, Nimbus precisa iniciar uma fantástica aventura pela floresta para capturar as grandes e furiosas nuvens. A exibição participa da Virada Cultural de Belo Horizonte 2021 como parte da “Mostra Permanente de Cinema: Cinema Falado”, uma ação cultural criada pelo Centro de Estudos Cinematográficos (CEC) e o Instituto Humberto Mauro para fomentar a difusão, circulação e reflexão crítica de filmes, com caráter permanentemente, em formato diferente do usual em mostras de cinema nos circuitos da cidade.

  
17/10 – 6h54 
MOSTRA PERMANENTE DE CINEMA: CINEMA FALADO - O MALABARISTA

O cotidiano dos malabaristas de rua, que colorem a rotina monótona das grandes cidades, é retratado na obra “O Malabarista”. A exibição participa da Virada Cultural de Belo Horizonte 2021 como parte da “Mostra Permanente de Cinema: Cinema Falado”, uma ação cultural criada pelo Centro de Estudos Cinematográficos (CEC) e o Instituto Humberto Mauro para fomentar a difusão, circulação e reflexão crítica de filmes, com caráter permanentemente, em formato diferente do usual em mostras de cinema nos circuitos da cidade.


17/10 – 7h06
CARLOS CAETANO - OUTRAS HISTÓRIAS

Depois de uma viagem no tempo, Inácio Silva, um simpático personagem vindo do passado, desembarca em Belo Horizonte (MG) para contar aos seus moradores histórias que ocorreram nesta cidade há muitos anos e que foram esquecidas. São relatos fantásticos que apresentam personagens que não apareceram na história oficial, como sereias, bruxas e até um tatu, mas que tornaram BH a cidade que é hoje. Por meio da ficção e da fantasia, o projeto nos lembra que mulheres, negros, LGBTQIA+ e outros grupos que foram apagados da história oficial sempre estiveram aqui e construíram o espaço em que vivemos.


17/10 – 7h35
INSENSATA CIA. DE TEATRO - MEMÓRIAS DE UM QUINTAL

Em meio a músicas e brincadeiras populares, a peça “Memórias de um Quintal”, da Insensata Cia. de Teatro, encena o duelo entre uma criança e um pardal. Manguinha sonhava em acertar um pássaro com o seu bodoque, mas sua péssima pontaria fazia dele motivo de chacota. A dramaturgia é livremente inspirada na obra "O Matador", de Wander Piroli, e também se mistura às memórias dos próprios atores, que narram e comentam seus apelidos e brincadeiras de infância.

 

17/10 – 8h21 
CLÃ-DESTINOS - CIA. SOUL ASSIM

A “Cia. Soul Assim” é formada por educandos do “Instituto Mano Down” e apresenta o espetáculo inédito “Clã-Destinos”. Trata-se de uma produção cênica que apresenta os lugares dos corpos como território das expressões artistas e das práticas sociais e culturais. “Clã-Destinos” é uma narrativa transversal que provoca os públicos. Com elenco formado por pessoas com síndrome de Down, o espetáculo é uma declaração de que todas as pessoas são capazes de se reinventar por meio da arte. O espetáculo tem direção do arte-educador Bruno Mendes. 

 

17/10 – 8h49 
ALESSANDRA MARIA DA SILVA GOMES - POR UMA ESCUTA SENSÍVEL

Quais os desafios para o reconhecimento da diversidade e o respeito à alteridade no contexto escolar de crianças e adolescentes ligados ao candomblé, religião de matriz africana? O livro “Por uma escuta sensível”, de Alessandra Maria da Silva Gomes, apresenta estratégias de enfrentamento do preconceito, da discriminação e do racismo religioso, buscando abrir espaço para debates sobre as relações étnico-raciais a partir de narrativas de crianças e adolescentes, considerando a implementação da Lei 10.639/03 e a laicidade da escola pública.

 

17/10 – 9h18 
SENAC - DICAS DE OURO - CAFÉ NA PRENSA FRANCESA: VAMOS PREPARAR E APRENDER JUNTOS?

Neste vídeo, o Senac em Minas, em parceria com a Virada Cultural de Belo Horizonte 2021, ensina a maneira correta de preparar o café na prensa francesa. Quem dá as dicas é Maicon Rodrigues Oliveira Sá, instrutor de Formação Profissional no Senac em Minas.

 

17/10 – 9h25 
CANECA SINCERA - ROLÊ COM CANECA: BELO HORIZONTE DA TRADIÇÃO À MODERNIDADE 

As mineiras Janine Avelar e Jussara Paim, apaixonadas por café e criadoras do @Canecasincera, convidam o público para o rolê virtual “Caneca Sincera”. As duas profissionais farão um passeio pelo centro de Belo Horizonte (MG), conectando apreciadores de café e seu ecossistema e promovendo experiências gastronômicas, turísticas e culturais. A proposta visa levar ao público um pouco da história e dos atrativos de BH. O roteiro escolhido tem início na Praça Sete, no Café Nice, um dos mais tradicionais e antigos, subindo até a Praça da Liberdade, cartão-postal do turismo na capital. No caminho, Janine e Jussara apresentam a cidade e as melhores cafeterias da região central. Uma experiência incrível, regada por cafés especiais da nossa cidade.

17/10 – 9h57 
VERBO GENTILEZA - CIDADANIA GENTIL EM AFUÁ - CIDADE DAS BICICLETAS

A diretora Renata Falzoni apresenta Afuá (PA), uma cidade localizada na Ilha de Marajó, onde o principal meio de transporte é a bicicleta. Lá não são permitidos carros, motos ou nenhum outro tipo de veículo motorizado. O documentário mostra como Afuá se organiza a partir dessa dinâmica e a beleza por trás da simplicidade da bicicleta. Além da exibição, há uma mesa de conversa com a participação das curadoras Eveline Trevisan e Patrícia Tavares. A atração integra a programação da 6ª edição do Festival Verbo Gentileza, que busca reunir pessoas e iniciativas para uma transformação positiva da sociedade.

 

17/10 - 10h57 
CARLINE - LIVE/SARAU DE LANÇAMENTO DO LIVRO “NA FRONTEIRA”

A Virada Cultural de Belo Horizonte 2021 traz a live/sarau de lançamento do livro “Na fronteira”, da poeta transexual premiada Carline, com declamação dos poemas pela autora, além de poetas convidados. Escrita durante seu processo de transição, a obra apresenta na sequência de seus poemas um percurso pela descoberta de si mesma e dos vários sentidos da feminilidade. Carline é a nova identidade de Carlos Linhares, integrante das bandas “Nem Secos” e “Suspense Band”, além de ativista cultural na coordenação do movimento “Nem Rosa Nem Azul”, que reuniu diversos artistas pela diversidade, e da Frente Nacional contra a Censura.


17/10 – 11h29 
SLU - SUPERINTENDÊNCIA DE LIMPEZA URBANA - EXPOSIÇÃO - “A HISTÓRIA DAS EMBALAGENS ATRAVÉS DO TEMPO” (ABERTURA E PRÉ-HISTÓRIA)

Para sensibilizar o público sobre consumo excessivo, desperdício e o aumento dos resíduos gerados para a cidade, a Gerência de Educação Ambiental da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) organizou a exposição itinerante “A História das Embalagens Através do Tempo”. A atração chegará ao Museu de Artes e Ofícios durante a Virada Cultural de Belo Horizonte 2021.

 

17/10 – 11h32
SLU - SUPERINTENDÊNCIA DE LIMPEZA URBANA - OFICINA “CAVEIRINHA”

Para estimular a reutilização de materiais recicláveis, a oficina "Caveirinha" apresenta para as crianças uma forma divertida de aprender sobre os resíduos e a pré-história produzindo caveirinhas com papal machê. A oficina faz parte de uma iniciativa da Gerência de Educação Ambiental da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) para sensibilizar o público sobre consumo excessivo, desperdício e o aumento dos resíduos gerados para a cidade. Para isso, organizou a exposição itinerante “História das Embalagens na Quarentena”, que chegará ao Museu de Artes e Ofícios durante a Virada Cultural de Belo Horizonte 2021.


17/10 – 11h47 
SLU - SUPERINTENDÊNCIA DE LIMPEZA URBANA - EXPOSIÇÃO - “GRÉCIA ANTIGA E A IDADE MÉDIA”

A exibição do vídeo “Grécia Antiga e a Idade Média” integra a exposição “História das Embalagens na Quarentena”, organizada pela Gerência de Educação Ambiental da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU). O objetivo é sensibilizar o público sobre consumo excessivo, desperdício e o aumento dos resíduos gerados para a cidade. A exposição chegará ao Museu de Artes e Ofícios durante a Virada Cultural de Belo Horizonte 2021.


17/10 – 11h51 
CENTRO CULTURAL - VILA SANTA RITA

“Esse é o Centro Cultural Santa Rita. Qual o seu Centro Cultural?” Com essa chamada, o vídeo apresenta o Centro Cultural Vila Santa Rita, que oferece oficinas de artes plásticas, dança, música, teatro, literatura, além de exposições, encontros, cessão de espaço para grupos locais e ações na linha da memória e patrimônio. Conta com um auditório com capacidade para até 150 pessoas, uma sala de oficina e uma biblioteca que dispõe de um acervo diversificado de títulos infantis, juvenis e adultos, para consulta local e empréstimo domiciliar. Belo Horizonte conta com 17 centros culturais municipais nas nove regionais, com todas as atividades gratuitas.


17/10 - 11h52
SLU - SUPERINTENDÊNCIA DE LIMPEZA URBANA - OFICINA “PORTA-COPOS”

O vídeo ensina a produzir um porta-copos a partir da reutilização de materiais recicláveis. A oficina faz parte de uma iniciativa da Gerência de Educação Ambiental da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) para sensibilizar o público sobre consumo excessivo, desperdício e o aumento dos resíduos gerados para a cidade. Para isso, organizou a exposição itinerante “História das Embalagens na Quarentena”, que chegará ao Museu de Artes e Ofícios durante a Virada Cultural de Belo Horizonte 2021.


17/10 – 12h02 
SLU - SUPERINTENDÊNCIA DE LIMPEZA URBANA - EXPOSIÇÃO - “RENASCIMENTO E REVOLUÇÃO INDUSTRIAL”

A exibição do vídeo “Renascimento e Revolução Industrial” integra a exposição “A História das Embalagens na Quarentena”, organizada pela Gerência de Educação Ambiental da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU). O objetivo é sensibilizar o público sobre consumo excessivo, desperdício e o aumento dos resíduos gerados para a cidade. A exposição chegará ao Museu de Artes e Ofícios durante a Virada Cultural de Belo Horizonte 2021.

 

17/10 – 12h08
SLU - SUPERINTENDÊNCIA DE LIMPEZA URBANA - OFICINAS “AMPLIFICADOR” E “PORTA-CELULAR” 

O vídeo ensina a produzir um amplificador de som e um porta-celular a partir da reutilização de materiais recicláveis. A oficina faz parte de uma iniciativa da Gerência de Educação Ambiental da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) para sensibilizar o público sobre consumo excessivo, desperdício e o aumento dos resíduos gerados para a cidade. Para isso, organizou a exposição itinerante “História das Embalagens na Quarentena”, que chegará ao Museu de Artes e Ofícios durante a Virada Cultural de Belo Horizonte 2021.


17/10 – 12h24 
SLU - SUPERINTENDÊNCIA DE LIMPEZA URBANA - “A HISTÓRIA DAS EMBALAGENS NA QUARENTENA” - ENCONTRO FINAL: DEPOIMENTOS DOS GARIS

Para finalizar a exibição dos vídeos que compõem a exposição virtual “A História das Embalagens na Quarentena”, é a vez do público acompanhar os depoimentos dos garis. A ação pretende sensibilizar o público sobre consumo excessivo, desperdício e o aumento dos resíduos gerados para a cidade. Assim, a Gerência de Educação Ambiental da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) organizou a exposição itinerante “A História das Embalagens”, que chegará ao Museu de Artes e Ofícios durante a Virada Cultural de Belo Horizonte 2021.


17/10 – 12h34 
SENAC - GALINHADA GRATINADA E FAROFA DE CARNE DE SOJA: UMA COMBINAÇÃO PERFEITA!

O Senac em Minas, em parceria com a Virada Cultural de Belo Horizonte 2021, ensinará o preparo de uma galinhada gratinada acompanhada por uma farofa de carne de soja. Participam da atração o chefe de cozinha executivo do Senac em Minas, Luciano Rodrigues de Avellar, e os alunos de Tecnologia em Gastronomia no Senac em Minas, Glauco da Costa Knopp e Roberta Queiroz Falci Labanca.


17/10 13h30 
FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO - CAVALLERIA RUSTICANA

A Fundação Clóvis Salgado traz às telas da Virada Cultural de Belo Horizonte 2021 a união entre o Coral Lírico e a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais para interpretar uma parte da Cavalleria Rusticana. Essa ópera é considerada a primeira de temática realista e narra uma história de amor não correspondido, traição e vingança com as cores do temperamento do povo da Sicília, no sul da Itália. Cavalleria Rusticana é uma ópera, em um único ato, de Pietro Mascagni, estreada em 17 de maio de 1890. É dividida em duas partes, separadas por um ‘intermezzo’, mas elas se apresentam em cena contínua. Nesta versão virtual, Andreia de Paula, integrante do Coral Lírico, é a solista convidada para interpretar o papel da personagem Santuzza. Com ela, os dois corpos artísticos apresentam o célebre trecho intitulado "Regina caeli laetare – Ineggiamo, il Signor non è morto”, coro da procissão da primeira parte.

 

17/10 – 13h38 
DIMAS LAMOUNIER - LIVRO: CHICO COM TODAS AS LETRAS

A 6ª edição da Virada Cultural de Belo Horizonte recebe o lançamento do livro “Chico com todas as letras”, escrito por Dimas Lamounier, profundo estudioso e pesquisador da obra de Chico Buarque. Seu trabalho apresenta o contexto da época em que as canções do artista foram feitas. As várias mulheres homenageadas, o carnaval, o futebol, os amores, os festivais, as músicas de protesto e os clássicos musicais compostos ao longo de mais de 50 anos de carreira são detalhados “com todas as letras”.  

 

17/10 – 14h01
FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO - VERÃO PORTENHO - CENTENÁRIO DE ASTOR PIAZZOLLA

A Fundação Clóvis Salgado apresenta “Verão Portenho”, a primeira parte da obra "As Quatro Estações Portenhas", do compositor argentino Astor Piazzolla. Ele completaria cem anos em 2021 e a exibição conta com as participações especiais dos também argentinos Catin Nardi, marionetista, e o bandoneonista Danilo Cernotto. Coral Lírico de Minas Gerais e Orquestra Sinfônica de Minas Gerais se reúnem com direção musical e regência de Lara Tanaka e Silvio Viegas.

 

17/10 - 14h09
SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO (SMDE) - HORIZONTE CRIATIVO - LAGOINHA: GASTRONOMIA, CULTURA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE) apresenta “Horizonte Criativo - Lagoinha: Gastronomia, Cultura e Desenvolvimento Econômico” como parte da programação da Virada Cultural de Belo Horizonte 2021. Participam da atração o representante dos moradores da Lagoinha e criador do "Rolezin da Lagoinha", Filipe Thales, as representantes da SMDE Camilla Freitas e Fernanda Zatar, a chef Samira Ghannoum, Yara Diniz Cançado e Anderson Ventura Costa, ambos do Massas 100.

17/10 – 14h45 
SENAC - PRIMÓRDIOS DA COZINHA MINEIRA

O Senac em Minas, em parceria com a Virada Cultural de Belo Horizonte 2021, realiza um bate-papo sobre o programa “Primórdios da Cozinha Mineira”. Com influências sociais, históricas e geográficas diversas de indígenas, africanos e europeus, a culinária mineira atravessou várias etapas e se confirmou como uma referência mundial. Por meio do programa, o Senac relata histórias e curiosidades que marcaram todas as fases da gastronomia de cinco macrorregiões do estado onde a instituição atua. Participam da atração a especialista educacional do Senac em Minas e idealizadora do Programa “Primórdios da Cozinha Mineira, Vani Maria Fonseca Pedrosa, e o professor do Senac em Minas, Adriano Vilhena.


17/10 – 15h20 
FÁBIO MARCELINO - NA MARCA DA CAL

Fábio Marcelino, diretor do documentário “Na Marca da Cal”, fará uma exibição comentada de seu filme, que aborda a atuação de um árbitro nos campos de várzea de Belo Horizonte (MG). Marcelino também é autor dos filmes “Várzea nossa de cada dia” (2021) e “Futebol e sonhos” (2014), ambos com o tema de futebol de várzea.

 

17/10 – 16h01 
LÚCIA CAMPOS E LETÍCIA COELHO - QUINTAL DA FIFI

Em uma dimensão de comunidade, é sabida a relevância dos quintais como estratégia de resistência à cultura alimentar brasileira e de manutenção da biodiversidade de fauna e flora. Diversidade esta que se assenta nas mãos de nossas matriarcas. Esse é o mote do lançamento do livro infantil “Quintal da Fifi”. A obra retrata o universo infantil da história de Fifi, uma senhora de 75 anos que cultiva quintais e nos conduz a uma relação sutil de troca e cuidado com a natureza e com nossos quintais internos.


17/10 – 16h27 
VERBO GENTILEZA - HUNI KUIS - "SHOW KAYATIBU"

Foi gravado durante as manifestações realizadas em Brasília, em agosto de 2021, um show instrumental do grupo de jovens artistas Kayatibu, dos povos Huni Kuin, de Jordão, no Acre. A apresentação conta também com falas dos integrantes do grupo acerca de sua identidade cultural, os motivos da mobilização no Distrito Federal e sua relação sistêmica com o meio ambiente. Os Kayatibu trabalham pelo resgate e preservação da sua cultura por meio das artes, músicas, danças e cerimônias com as medicinas da floresta. A atração integra a programação da 6ª edição do Festival Verbo Gentileza, que busca reunir pessoas e iniciativas para uma transformação positiva da sociedade.

17/10 – 17h34 
ÍTALO AUGUSTO - 4000 FUGAS PARA A FRAGILIDADE

Na performance “4.000 Fugas para a Fragilidade”, Ítalo Augusto tem como base um texto de Paulo Caetano. Ítalo desenvolve seu trabalho solo em dança-improvisação e é, também produtor, curador e modelo vivo. É cofundador da Rede Sola de Dança, membro do Fórum da Dança de BH, e idealizador, produtor e curador do Ações de Apartamento, evento que é realizado em Belo Horizonte ocupando espaços residenciais. 

 

17/10 - 17h43 
FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO - TRÊS HOMENS EM CONFLITO 

O vídeo “Três homens em conflito” é uma homenagem que a Fundação Clóvis Salgado, por meio do Coral Lírico e da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, faz ao compositor Ennio Morricone, que faleceu em julho deste ano, aos 91 anos, deixando um legado para quem gosta de trilhas sonoras cinematográficas. O compositor, arranjador e maestro italiano é um ícone na produção de música para cinema, autor de composições que se tornaram muito conhecidas e marcaram a história da arte cinematográfica. Morricone compôs mais de 400 partituras para cinema e televisão, além de mais de cem obras clássicas. 


17/10 - 17h50 
RENATA MARA - CORPO MUNDI

Desenvolvida por uma artista da dança com baixa visão, a performance “Corpo Mundi” transgride os limites e contornos geográficos de mapas. Corpo e mundo se interpenetram a partir de movimento e ação sobrepostos às imagens cartográficas de Belo Horizonte (MG), do Brasil e do mundo. Entre projeções de imagens cartográficas e movimento, o corpo e o mundo se misturam, alternando as funções de figura e fundo. As projeções dos mapas alternam-se entre figura e fundo, retirando-os de seu lugar usual: à frente dos nossos olhos, abaixo de nossos pés e sobre a nossa pele. 

 

17/10 – 18h05 
CENTRO CULTURAL - ZILAH SPÓSITO

“Esse é o Centro Cultural Zilah Spósito. Qual o seu Centro Cultural?” Com essa chamada, o vídeo apresenta o Centro Cultural Zilah Spósito, fruto da mobilização popular, que proporciona à comunidade local o acesso à cidadania e às diversas formas de expressão artística. A programação procura atender a todas as faixas etárias. Como resultado, o incentivo à leitura, à cultura das brincadeiras infantis, às oficinas e cursos de sensibilização, difusão e intercâmbio cultural, a música, o teatro, a dança, os shows e a projeção de filmes começam a se tornar parte do cotidiano dos moradores do Conjunto Zilah Spósito. O espaço conta ainda com uma biblioteca com um acervo de aproximadamente três mil livros. Belo Horizonte conta com 17 centros culturais municipais nas nove regionais, com todas as atividades gratuitas.


17/10 – 18h08 
CAMALEÃO GRUPO DE DANÇA - VEIAS ABERTAS

“Veias Abertas” é uma videodança que trata da energia vital que move o mundo, a partir de uma dança que percorre as águas, a terra, as comunidades ribeirinhas e sua história. A performance é realizada pelo Camaleão Grupo de Dança, que foi fundado em 1984 pela diretora Marjorie Quast. Além de realizar expedições pelas cidades ribeirinhas e se relacionar com o rio e com essas comunidades, a obra fala da importância de sua preservação, tendo como foco o Rio das Velhas, principal abastecedor de água da região metropolitana de Belo Horizonte (MG).

chancela_completa_site_DESKTOp.png