16/10 – 19h05 

MINAS PÉ DE SERRA - TRIO MANACÁ DA SERRA

A Mostra Minas Pé de Serra movimenta a programação da Virada Cultural de Belo Horizonte 2021 trazendo atrações como shows, dança, oficinas, workshops e rodas de história. É o forró marcando presença no Vira Saia. E o Trio Manacá da Serra traz seu repertório composto de músicas autorais e releituras de sucessos dos grandes nomes do gênero. Uma mistura de muito xote, baião, xaxado, arrasta-pé, ritmos nordestinos e, claro, muito forró raiz e pé de serra.

 

16/10 – 19h42

MINAS PÉ DE SERRA - TRIO ASSUM PRETO

O Trio Assum Preto vem para a Virada Cultural de Belo Horizonte 2021 trazendo a música de grandes mestres, como Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Jackson do Pandeiro e Genaro, além de canções autorais, como “Olhos da Cor do Mar” e “Água de Cheiro”. Com Neto Percussa no triângulo, Robson Junio na zabumba e Brunão nas sanfonas, o show faz parte da Mostra Minas Pé de Serra, com atrações como shows, dança, oficinas, workshops e rodas de história.

 

16/10 – 20h27

MINAS PÉ DE SERRA - OS QUATRO

O grupo belo-horizontino “Os Quatro” carrega em seu nome e em seu repertório uma homenagem aos quatro grandes nomes do forró – Luiz Gonzaga, Marinês, Mestre Zinho e Dominguinhos. Formado pelos músicos Rafael Nascimento (triângulo), Drão Henrick (baixo e vocal), Johnny Fernandes (zabumba e percussão) e Marcel Rodrigues (acordeon e vocal), o grupo se apresenta como parte da Mostra Minas Pé de Serra e movimenta a programação da Virada Cultural de Belo Horizonte 2021 no Vira Saia.

 

16/10 – 21h15 

MOSTRA MINAS PÉ DE SERRA - BLACK TRIO

O Vira Saia recebe a Mostra Minas Pé de Serra com shows, dança, oficinas, workshops e rodas de história. Como parte da programação, o grupo Black Trio vem para a Virada Cultural de Belo Horizonte 2021 e traz o forró pé de serra de Luiz Gonzaga e Dominguinhos nas vozes – e instrumentos – de Leandro Nascimento, Wellington Santos e Marcelo Jonathas.

 

16/10 – 22h

MINAS PÉ DE SERRA - EVERTON CORONÉ TRIO

O mineiro e multi-instrumentista Everton Coroné marca presença com seu trio na Virada Cultural de Belo Horizonte 2021. O show integra a programação da Mostra Minas Pé de Serra, que movimenta o Vira Saia trazendo atrações como shows, dança, oficinas, workshops e rodas de história. Everton Coroné tem mais de 20 anos de carreira e é um dos acordeonistas de destaque da sua geração. Suas composições já foram tocadas em diversas rádios e casas pelo mundo e gravadas por grupos como Chama Chuva e Trio Lampião.

16/10 – 22h39 

MINAS PÉ DE SERRA - TRIO LAMPIÃO

A Mostra Minas Pé de Serra traz atrações como shows, dança, oficinas, workshops e rodas de história para a Virada Cultural de Belo Horizonte 2021. Como parte da programação, o Vira Saia recebe o show do Trio Lampião, formado por Frederico Letro, Glauco Bruzzi e Júlio César Bretas. Com um repertório que traz a mescla de baiões, cocos, forrós, xaxados, xotes e arrasta-pés, o grupo promete interpretações dos grandes clássicos de Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Marinês, Trio Nordestino, Zinho, Dominguinhos e vários outros mestres do gênero. 

16/10 – 23h18 

MINAS PÉ DE SERRA - O REGIONAL APRESENTA MARINA FLOR

O Vira Saia recebe, entre muitas atrações, a Mostra Minas Pé de Serra, com shows, dança, oficinas, workshops e rodas de história. Neste show, os músicos do forró mineiro Everton Coroné, Babu Xavier, Dil Brasil e Glauco Bruzzi se reúnem com Marina Flor, revelação da cena forrozeira com dois singles lançados e outros por vir, representando a mulher no pé de serra mineiro.

 

17/10 – 0h13 

MOSTRA MINAS PÉ DE SERRA - CADU ROMEIRO, CHRIS CORDEIRO E PAULINHO MOTTA

Os artistas Chris Cordeiro, Cadu Romeiro e Paulinho Motta se reúnem para mais uma atração da Mostra Minas Pé de Serra durante a 6ª edição da Virada Cultural de Belo Horizonte. O trio recebe também Everton Coroné, Guto Malino e Wemerson Geleia para movimentar o Vira Saia. No repertório, músicas autorais, como “Valeu a Pena” (Cadu Romeiro), “Morena Jambo” (Paulinho Motta/Misan Sérgio/Edinho Mustarda) e “Um só Coração” (Everton Coroné, Gustavo Maguá, Paulinho Motta).

 

17/10 – 1h20 

CENTRO CULTURAL - BAIRRO DAS INDÚSTRIAS

“Esse é o Centro Cultural Bairro das Indústrias. Qual o seu Centro Cultural?” Com essa chamada, o vídeo apresenta o que o Centro Cultural Bairro das Indústrias (CCBDI) oferece à comunidade enquanto espaço para oficinas de artes plásticas, dança, música, teatro, literatura, além de exposições, encontros, cessão de espaço para grupos locais e ações na linha da memória e patrimônio. O CCBDI conta, em sua estrutura física, com biblioteca, sala multiuso para artes cênicas e artes visuais, além de semiarena externa, auditório e área externa verde. Para garantir a acessibilidade, o espaço possui elevador, rampas, corrimãos e marcadores de chão. Belo Horizonte conta com 17 centros culturais municipais nas nove regionais, com todas as atividades gratuitas.

 

17/10 – 1h23 

MINAS PÉ DE SERRA - PAINEL - COMO A CULTURA DA DANÇA SE DESENVOLVEU AO LONGO DOS ANOS NA CAPITAL MINEIRA?

Passando pela memória dos convidados Vito Julião e Milena Morais, o painel resgata um recorte da construção e da história das diversas escolas e ocupações do movimento do forró na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Com mediação de Guilherme Veras, a atração apresenta os rituais, memórias, panoramas atuais e perspectivas de como os movimentos do forró universitário e do forró tradicional se encontram nos diversos espaços da capital mineira e cidades vizinhas.

 

17/10 - 2h04 

MINAS PÉ DE SERRA - PAINEL “MÚSICA E DANÇA: CONDUÇÃO E LIBERDADE DE GÊNERO”

Um diálogo direcionado à inclusão e visibilidade de pessoas na dança, passando por aspectos fundamentais na relação das danças em par. É o que propõe o painel “Música e Dança: Condução e Liberdade de Gênero”, com mediação de Guilherme Veras e participação de Isabel Loyola e Luiza Machado. A atividade integra a programação do Minas Pé de Serra e aborda questões como o espaço da mulher na dança, a negritude da dança, a higienização, a imposição dos padrões de imagem e de hierarquia de gênero, a gordofobia, a fluidez e a desconstrução das danças tradicionais.
 

17/10 – 2h40

FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO - QUANDO O CARNAVAL VOLTAR

A Fundação Clóvis Salgado faz uma homenagem ao carnaval de Belo Horizonte, atualmente considerado um dos maiores do país, mas que foi cancelado devido à pandemia. Para não deixar essa data passar em branco, a Orquestra Sinfônica e o Coral Lírico de Minas Gerais apresentam o espetáculo “Pra Quando o Carnaval Voltar”, com arranjo de Fred Natalino, que montou uma sequência com trechos de músicas de blocos carnavalescos da capital. 

 

17/10 – 2h48 

FABBIO RODRIGUES - ACÚSTICO DE CASA

Fabbio Rodrigues é um músico natural de Pedra Azul, interior de Minas Gerais, que cresceu ao som da sanfona tocada por seu pai. Em seu show “Fabbio Rodrigues – Acústico de Casa”, o cantor resgata canções eternizadas por artistas mineiros como Vander Lee e Milton Nascimento. 

 

17/10 – 3h35

SAULO LARANJEIRA E CONVIDADOS - ARRUMAÇÃO RECITAL

O “Arrumação Recital” é um evento itinerante que antecipa a celebração dos 35 anos do “Programa Arrumação”, marcada para o próximo ano. O artista Saulo Laranjeira recebe convidados para compartilhar, em diversos lugares, experiências poéticas, musicais e gastronômicas.

 

17/10 – 5h49 

SENAC - DICAS DE OURO - CAFÉ MOCA: QUE TAL APRENDER COM A GENTE?

O Senac em Minas, em parceria com a Virada Cultural de Belo Horizonte 2021, ensina a maneira correta de preparo do café moca. As dicas e orientações são apresentadas pelo instrutor de formação profissional no Senac em Minas, Maicon Rodrigues Oliveira Sá.

 

17/10 – 5h57 

VELHA GUARDA DO SAMBA DE BH 

Salvaguarda do samba mineiro há mais de vinte anos, o grupo Velha Guarda do Samba de BH prioriza composições interpretadas por cantores que preservam o samba mineiro e também o repertório do samba nacional. Atualmente o grupo conta com Lagoinha, Mestre Conga, Juarez Araújo, Carlinhos Visual, Mandruvá, Silvio Luciano, Paulão Reis, além das cantoras Clélia dos Santos e Lucinha Bosco.

 

17/10 – 6h55 

VERBO GENTILEZA - MESA DE CONVERSA - REVOLUÇÃO GENTIL DAS CAUSAS: BRAIN SQUAD

A revolução gentil e sua relação com as pessoas e as marcas pauta o debate da mesa de conversa “Revolução gentil das causas”, que traz a experiência da consultoria Brain Squad. A empresa, representada por Cris Schenardi e Lígia Gonçalves, já começou a jornada da revolução gentil. Stella Brant, Katia Rocha, Rosana Chaves e Daniela Rachid também participam da atração, que integra a programação da 6ª edição do Festival Verbo Gentileza.

 

17/10 – 8h53 

MINAS PÉ DE SERRA - HISTÓRIA DO FORRÓ PÉ DE SERRA EM MINAS

Para apresentar ao público a história de músicas e artistas que marcaram o forró pé de serra em Minas Gerais, Glau Santana, Joãozinho Bodocó, Cris Asa Branca e Tau Brasil se reúnem para mais uma atração da Mostra Minas Pé de Serra. Também integram o show Everton Coroné e Wemerson Geleia. “Raízes do Nordeste” (Trio Bodocó), “Trem Bom” (Paulinho Pedra Azul) e “Menina Catuaba” (Trio Gandaiera) estão no repertório do show, que movimenta o Vira Saia.

 

17/10 – 10h20 

VERBO GENTILEZA - MESA DE CONVERSA - REVOLUÇÃO GENTIL NAS CIDADES

A relação entre as cidades e a sociedade é o tema central da mesa de conversa “Revolução Gentil nas Cidades”, que debate o jeito de viver nas cidades inspirado por exemplos e práticas que deram certos. A conversa inclui a participação de Ana Virgínia Guimarães, Karla Giacomin, Marcos Fontoura, Cecília Reis Santos e Renata Novaes. A mediação é da curadora Eveline Trevisan e a atração integra a programação da 6ª edição do Festival Verbo Gentileza.
 

17/10 – 11h18 

VERBO GENTILEZA - MESA DE CONVERSA - REVOLUÇÃO GENTIL DAS RUAS

A mesa de conversa “Revolução Gentil das Ruas” propõe um novo olhar para as cidades como um todo, chegando à escala das ruas e das pessoas. Participam da conversa Marcela Guerrero Casas, Guilherme Tampieri, Letícia Sabino, Mariana Gomes, Nívea Sabino e Rita Oening. A mediação é da curadora Eveline Trevisan e a atração integra a programação da 6ª edição do Festival Verbo Gentileza.
 

17/10 – 12h22 

VERBO GENTILEZA - FELICIDADE E GENTILEZA

O intuito da palestra de Flavia Faugeres é refletir a felicidade como uma revolução do indivíduo e da sociedade. A ministrante faz parte do Advanced Leadership Initiative, na Universidade de Harvard, um programa de desenvolvimento de líderes experientes focado em impacto social. A atração integra a programação da 6ª edição do Festival Verbo Gentileza, que busca reunir pessoas e iniciativas para uma transformação positiva da sociedade.
 

17/10 – 13h01 

VERBO GENTILEZA - MESA DE ABERTURA - A REVOLUÇÃO DE 2021

Eveline Trevisan, Erlana Castro, Fina Nicolai e Patrícia Tavares conversam sobre o processo de escolha de “Revolução Gentil” como tema deste ano do Festival Verbo Gentileza e como chegaram à programação. A epidemiologista Guru Sangat encerra a mesa abordando a importância da identidade gentil na evolução da espécie humana. 

 

17/10 – 13h36 

VERBO GENTILEZA - MESA DE CONVERSA - ONDE A REVOLUÇÃO GENTIL NOS TROUXE E PARA ONDE NOS LEVARÁ

A equipe de produção do Festival Verbo Gentileza faz um levantamento de todo o conhecimento construído e conteúdo apresentado ao longo dos três dias de projeto. Participam da conversa Deborah Rocha, Eveline Trevisan, Erlana Castro, Fina Nicolai, Leonardo Beltrão e Patrícia Tavares. A atração integra a programação da 6ª edição do Festival Verbo Gentileza, que busca reunir pessoas e iniciativas para uma transformação positiva da sociedade.
 

17/10 – 14h37 

BLOCO CARICATO ESTIVADORES DO HAVAÍ

Inspirados na tradição do carnaval de Belo Horizonte (MG), um dos maiores do país, o Bloco Caricato Estivadores do Havaí desfila na segunda-feira de carnaval em uma das principais avenidas da cidade: a avenida Afonso Pena. De cunho popular, o bloco marca presença com uma apresentação que envolve uma mistura de instrumentos de percussão, canto, dança, teatro, exposição de artes visuais, entre outras propostas.

 

17/10 – 15h21 

TON GUIMARÃES - FILHOS DE XANGÔ

No show “Filhos de Xangô”, o músico, compositor e ator mineiro Ton Guimarães faz uma homenagem à cultura africana a partir de um passeio por sua trajetória criativa, tanto como poeta quanto compositor, passando por ritmos como o samba, o rock, o blues e a MPB, trazendo também a força e a representatividade dos tambores que vêm dos terreiros. O repertório é formado por obras do próprio músico e releituras de artistas de épocas diferentes, como Itamar Assumpção e Liniker. Criado dentro da tradição da umbanda, o compositor reverencia essa herança utilizando elementos tradicionais como os tambores e a presença dos ogãs Edson Guimarães, seu pai, e Waldemir Rodrigues, remetendo a algo muito forte nas religiões afro-brasileiras, que é o respeito à ancestralidade.

  

17/10 - 15h55 

COLETIVO CLÃ SAMBADEIRAS DE MINAS - VERSAMENTOS DE SAMBADEIRAS

Com o espetáculo “Versamentos de Sambadeiras”, o coletivo Clã Sambadeiras de Minas trabalha a beleza do canto, da dança, do palmeado, da técnica, das histórias, do humor, da poesia e da vivacidade encenada na roda de samba das matriarcas sambadeiras do Recôncavo Baiano e das sambadeiras desse clã.

 

17/10 – 16h38 

VERBO GENTILEZA - RITUAL DE ENTRADA NO FESTIVAL

A bailarina Ana Paula Cançado, uma das curadoras do Festival Verbo Gentileza 2021, apresenta a coreografia do manifesto “Revolução Gentil”. O momento ainda reflete sobre como o ser humano pode mudar seus atos e se abrir para o mundo, em uma linda e forte analogia com a dança. Serão abordadas também a dança e a arte como possibilidades de transformação social, a partir do projeto Corpo Cidadão, iniciativa presidida pela fundadora do Grupo Corpo, Miriam Pederneiras. A atração integra a programação da 6ª edição do Festival Verbo Gentileza, que busca reunir pessoas e iniciativas para uma transformação positiva da sociedade.

 

17/10 – 16h56 

FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO - GALO E CRUZEIRO

O Coral Lírico e a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais convidam Lucas Fainblat (voz), Thiago Delegado (violão 7 cordas), Naline Ferraz e Léo Dias (bailarinos CDPA) para, juntos, interpretarem a canção “Galo e Cruzeiro”, do compositor mineiro Vander Lee. A exibição integra a programação da Virada Cultural de Belo Horizonte em sua 6ª edição. 

 

17/10 – 17h03 

BATERIA SHOW ACADÊMICOS DE VENDA NOVA

Sob o comando do Mestre Deley, a “Bateria Show Acadêmicos de Venda Nova” apresenta-se na 6ª edição da Virada Cultural trazendo sua história como hexacampeã do Carnaval de Belo Horizonte (MG). Com a presença da rainha da escola, três passistas, um cantor, um cavaquinista e um destaque, a escola promete samba no pé no Vira Saia.

chancela_completa_site_DESKTOp.png